Você está aqui
Início > Diversos > Ciência > A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta

A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta

A extinção em massa que exterminou os dinossauros abriu caminho para que um tipo completamente diferente de criatura pudesse se espalhar e diversificar-se no planeta – os sapos.

A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta
A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta

Os anfíbios viscosos explodiram em números e se diversificaram nos milhões de anos depois de um enorme asteroide destruir os dinossauros, aproveitando os enormes buracos no ecossistema que as criaturas extintas deixaram para trás, sugere um novo estudo.

“Os sapos existem há mais de 200 milhões de anos, mas este estudo mostra que não foi até a extinção dos dinossauros que tínhamos essa explosão de diversidade de sapos que resultou na grande maioria dos sapos que vemos hoje”, explica o co-autor David Blackburn, curador associado de anfíbios e répteis no Museu de História Natural da Flórida no campus da Universidade da Flórida, afirmou em um comunicado. “Esta descoberta foi totalmente inesperada”.

Extinção maciça
Os dinossauros reinaram por cerca de 175 milhões de anos, durante um período conhecido como era mesozoica. Então, cerca de 65 milhões de anos atrás, um asteroide maciço os apagou.

Enquanto isso, os sapos existem há cerca dos últimos 200 milhões de anos, mas como e exatamente quando espécies de sapos surgiram e diversificaram tem sido um mistério. Alguns estudos sugeriram que as principais famílias de rãs – Hyloidea, Microhylidae e Natatanura – divergiram algum dia na era mesozoica.

Planeta dos sapos?

A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta
A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta

Para responder a essa pergunta, Blackburn e seus colegas analisaram 95 genes de cada uma das 156 espécies de rãs diferentes hoje vivas. Eles então combinaram esses fatos com dados relatados anteriormente de outras 145 espécies. A partir desses dados, eles criaram uma árvore evolutiva mapeando a história de todas as famílias de rãs.

Então, a equipe procurou fósseis de sapos para ancorar mudanças genéticas em sapos a pontos específicos no tempo. A equipe descobriu que as três principais famílias de sapos divergiram ao mesmo tempo, informaram os pesquisadores na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Descobriu-se, que esta explosão de espécies de rãs e a divergência das principais famílias de sapos ocorreram diretamente no limite KT (o limite entre os períodos Cretáceo e Paleogene), logo após a extinção dos dinossauros. Embora os resultados contradizem a pesquisa anterior, eles também fazem sentido porque havia tantos buracos nos nichos ecológicos desocupados por dinossauros e outras espécies afetadas, o co-autor do estudo, David Wake, um biólogo evolutivo da Universidade da Califórnia, disse em uma declaração.

Esqueleto de sapo: A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta
Esqueleto de sapo: A extinção dos dinossauros permitiu que os sapos conquistassem o planeta

“Nós pensamos que o mundo foi bastante empobrecido como resultado do evento KT, e quando a vegetação voltou, as angiospermas dominaram. Foi quando as árvores evoluíram para a floração total”, disse Wake. “Os sapos começaram a se tornar arborícolas. Era a arborealidade que levou à grande radiação na América do Sul em particular”.

Outras Curiosidades

Deixe uma resposta

Top