Você está aqui
Início > Diversos > Ciência > Como seria o mundo sem árvores

Como seria o mundo sem árvores

Há aproximadamente 3 trilhões de árvores no planeta Terra, que cobrem 31% da superfície terrestre do mundo. Cerca de 15 bilhões de árvores são cortadas a cada ano. Então, hipoteticamente falando, levaria cerca de 200 anos para que as florestas do mundo desaparecessem completamente. Embora esse cenário seja improvável, quais seriam as consequências de um planeta sem árvores?

Feche os olhos e tente imaginar uma Terra desolada. Não haveria mais papel, e todo mundo teria que recorrer ao uso tecnológico — isto é, se alguém conseguir sobreviver. As árvores são um fator crucial para a nossa existência, não só porque elas produzem papel, madeira e goma de mascar, mas porque elas possuem um importante papel no ciclo do carbono. E por causa da nossa população cada vez maior, esse futuro aparentemente distante está se aproximando a cada dia.

Caso todas as árvores do planeta sumissem de uma hora para a outra ou fossem todas cortadas, teríamos várias consequências nada legais.

Consequências de um planeta sem árvores

O oxigênio compõe cerca de 21% da atmosfera da Terra, porém, menos da metade deste oxigênio se produz através da fotossíntese em árvores e outras plantas da terra. A outra parte é produzida nos oceanos, por organismos marinhos microscópicos chamados fitoplâncton. O meio ambiente não seria desprovido de oxigênio se todas as árvores sumissem, mas o nível de oxigênio seria menor.

Se os fitoplâncton nos fornece pouco mais da metade do nosso oxigênio necessário, em níveis populacionais atuais, poderíamos sobreviver na Terra há pelo menos 4000 anos, antes que a loja de oxigênio acabe.

Algumas pequenas mudanças de início seriam a diminuição do valor dos imóveis e terrenos, um potencial aumento de ruídos urbanos, também haveriam vários deslizamentos de beira de estrada, resíduos animais e o escoamento da água em córregos.

Sem árvores e raízes para estabilizar o solo, a erosão ocorreria rapidamente e fortes chuvas poderiam facilmente levar o solo junto com a correnteza a quilômetros de distância e as inundações seriam maiores e mais constantes. O solo também seria cheio de produtos químicos perigosos e poluentes que normalmente são filtrados pelas árvores, portanto, a tentativa de plantar qualquer coisa na Terra seria difícil.

E uma vez que 70% dos animais e plantas terrestres da Terra vivem em florestas, a maioria perderia seu habitat e teríamos uma imensa extinção em massa, provavelmente você não teria mais carne na sua mesa, já que os animais mais consumidos do cardápio são herbívoros e comem plantas que não existiriam e as poucas que conseguíssemos plantar seriam para alimentação humana. A comida seria extremamente cara e milhares de pessoas morreriam de desnutrição.

A maioria das frutas e vegetais que comemos ficariam apenas na imaginação, já que apenas alimentos que crescem em ambientes mais secos seriam cultivados. Os remédios que são produzidos a base de plantas também deixariam de existir. Haveria uma quantidade inferior de chuvas e grandes terrenos rapidamente secariam e ficariam parecendo um deserto.

O nível de recursos de água doce disponível se tornará muito escasso, fazendo com que mais pessoas morram, países entrariam em guerra pelas poucas reservas de água disponível no planeta, resultando em mais mortes.

No final provavelmente não sobraria ninguém no nosso planeta para contar como era viver aqui, porém caso a tecnologia avance e que seja possível as pessoas viverem em uma terra assim, jamais seria a mesma coisa, as pessoas teriam que viver em ambientes que filtrem o ar e que protejam da radiação do sol, pois com o aumento das temperaturas e sem árvores os raios solares também passariam com mais facilidade, causando assim mais danos a pele.

Outras Curiosidades

Deixe uma resposta

Top