Você está aqui
Início > Saúde > Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?

Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?

São muitas as confusões sobre as disfunções mentais que atingem, especialmente, os idosos. Entre as principais, está sobre saber quais as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil.

Para entender melhor, é importante saber que demência senil causa a perda progressiva e irreversível das funções intelectuais. Entre elas, do raciocínio, memória e linguagem, bem como influencia na perda da capacidade do indivíduo em realizar movimentos, identificar objetos e reconhecê-los.

Já o Alzheimer é uma doença que afeta a memória. Por ser degenerativa, causa a perda de células neurais, progressivamente. Isso ocorre por conta de alterações bioquímicas de proteínas beta-amilóides que, por formar placas no cérebro, bloqueiam a sinalização entre os neurônios, conforme o site IG Saúde. Mas quais são as diferenças entre ambas? O que as distinguem? Veja aqui!

Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?
Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?

O que é Alzheimer e demência senil?

Muitas pessoas acabam usando um termo e outro para caracterizar ambas, misturando assim, o sentido. Porém, cada uma delas possui um significado diferente. Veja detalhadamente!

Demência senil

Refere-se a todos os tipos de demências e tem como causa, diversas doenças. Ou seja, pode corresponder a uma síndrome do sistema nervoso central, vascular e, inclusive, Alzheimer.

Doença de Alzheimer

Como um tipo específico de demência, ela é caracterizada pela perda de neurônios e, consequentemente, pela conexão entre dois neurônios (sinapse). A doença é neuro-degenerativa e diminui a capacidade de relação social e de trabalho. Além disso, interfere na personalidade e comportamento da pessoa.

O indivíduo com Alzheimer tem perda de memórias recentes, ou seja, costuma se lembrar de acontecimentos antigos, mas não se lembra do que acabou de acontecer. Com o passar do tempo, a doença deixa a pessoa com dificuldade em compreensão, linguagem, orientação, aprendizado e atenção. Com isso, a pessoa se torna dependente de outros para suas rotinas diárias, inclusive, para alimentar-se e realizar a higiene pessoal.

Diferenças entre Alzheimer e demência senil

Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?
Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o Alzheimer e demência senil, veja mais sobre ambas e identifique as diferenças!

1. Quadro clínico

Alzheimer: tem progressão de, cerca de, 5 a 10 anos e se desenvolve por etapas.

  • Estágio inicial: difícil de ser percebida, já que se confunde como uma fase normal do envelhecimento. O indivíduo pode apresentar perda significativa de memórias recentes, dificuldade em tomar decisões, desmotivação, entre outros.
  • Estágio intermediário: com a progressão da doença, os sintomas são mais visíveis e graves. Entre eles: não consegue fazer compras/limpar a casa/cozinhar, requer ajuda para higiene pessoal e para se vestir, apresenta maior dificuldade com a fala, se esquece de nome de pessoas próximas e possui perda de memórias recentes, entre outros.
  • Estágio avançado: a pessoa fica mais dependente e inativo, com distúrbios da memória mais graves. Ela apresenta: dificuldades para caminhar/comer/engolir/comunicar-se e de entender o que ocorre ao seu redor, não reconhece familiares e amigos, bem como objetos pessoais, apresenta incontinência fecal e urinária, entre outros.

Demência senil: pode ter como causa diferentes tipos de demência, inclusive, a doença de Alzheimer. Pode ocorrer também após múltiplos infartos cerebrais, acompanhados ou não de derrames e pressão alta.

Além disso, existem medicamentos que aumentam o risco de a pessoa desenvolver demência. Entre eles, os anti-histamínicos, para problemas gastrointestinais ou cardiológicos, soníferos, relaxantes musculares e antidepressivos. Outras doenças também podem causar demência senil, como Doença de Pick, tumores cerebrais, Síndrome de Korsakoff, demência com corpos de Lewy, doença de Creutzfeldt-Jakob e Doença de Parkinson.

2. Lesões

Alzheimer: afeta a substância cinzenta encefálica, causando demência do tipo cortical. Ou seja, prejudica todas as funções da matéria cinzenta, como as já citadas acima: concentração, atenção, memória, julgamento e linguagem.

Demência senil: afeta as funções citadas acima, bem como também as da camada cerebral subcortical. Entre elas, a lentidão, desregulação afetiva, psicomotricidade e apatia. Portanto, além de ser cortical, ela pode ser subcortical, afetando assim, a capacidade de movimentos corretos (apraxias) e em reconhecer estímulos (agnosias).

Após entender mais sobre elas, você já pode distinguir as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil.

Tratamento para Alzheimer e demência senil

Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?
Quais são as diferenças entre mal de Alzheimer e demência senil?

Como forma de tratamento, o SUS disponibiliza um Programa de Medicamentos Excepcionais. Por meio dele, os pacientes podem adquirir os principais remédios para tratar o Alzheimer e demência senil.

Quem possui um plano de saúde para idosos, pode contar com atendimentos específicos, como abordagem multidisciplinar. Este inclui atendimento nutricional, fisioterapia, indicações de tratamentos alternativos e muitos outros.

É importante saber que os tratamentos, medicamentosos ou não, retardam ou amenizar os efeitos do Alzheimer, por exemplo.

Fontes: Plano de Saúde e IG Saúde.

Por: Andreia Silveira do site PlanodeSaude.net.

Outras Curiosidades

Deixe uma resposta

Top